Pesquisar neste blog:

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Eric Clapton no Brasil - o que esperar

Este post vai falar sobre os shows do deus da guitarra Eric Clapton no Brasil. Tocando pela terceira vez no nosso país, aqui vamos passar a limpo a carreira deste monstro sagrado do rock e blues, falar um pouco de seus discos, o que esperar do show, set list provável, e muito mais.

Eric Clapton em ação. Foto: Wikipedia

Atualmente com 66 anos, Eric Clapton se destacou como guitarrista desde pequeno, fortemente influenciado pelo blues, e aos 16 anos já era conhecido por suas habilidades musicais. Mas foi em 1963 que Clapton começou a ganhar verdadeiro destaque no mundo da música, quando ele entrou para os Yardbirds. A banda desenvolveu um pequeno séquito de fãs e foi excursionando pela Europa e EUA aumentando seus seguidores, que começaram a idolatrar o guitarrista da banda. Em 1965, a banda conseguiu seu primeiro sucesso, "For Your Love", e decidiu tomar um caminho mais pop, para aumentar seu sucesso. Clapton não ficou satisfeito e resolveu sair da banda, entrando para o John Mayall & The Bluesbreakers. Indicou para o seu lugar um tal Jimmy Page, que não quis e acabou indicando um tal de Jeff Beck... Outra história... (parcialmente contada neste post sobre Jeff Beck)

Clapton ficou pouquíssimo tempo nos Bluesbreakers, mas este pouco tempo foi suficiente para aumentar sua fama. Foi nesta época que surgiu a famosa pichação "Clapton is God" (Clapton é Deus), que dá uma idéia da adoração dos fãs pelo grande guitarrista. Sua próxima aventura musical foi criar um supergrupo que iria influenciar absurdamente toda a música feita atualmente dentro do rock. Estamos falando do Cream, formado por Eric Clapton na guitarra, Jack Bruce no baixo e Ginger Baker na bateria. Logo no começo da carreira da banda, um certo guitarrista negro americano resolveu assistir a um dos shows da banda, e acabou influenciando e sendo influenciado ao mesmo tempo. Jimi Hendrix e sua banda Jimi Hendrix Experience iriam também revolucionar o cenário musical e servir de influência para toda uma geração, inclusive mudando um pouco o estilo de Clapton, que se declarou um fã do novo guitarrista. O excesso de drogas acabou corroendo os relacionamentos entre os membros da banda, que se desfez em pouco mais de  dois anos de existência, deixando quatro discos fundamentais para a história do rock and roll.

Eric Clapton com sua guitarra nos anos 70. Foto: Wikipedia
Os próximos projetos de Eric Clapton teriam a duração de apenas um disco e uma turnê: Blind Faith e Derek and The Dominos. Apesar de curtos, também tem sua grande importância, pois deixaram grandes clássicos em seus registros, onde podemos citar: "Can't Find My Way Home", "Bell Bottom Blues", "Key To The Highway" e "Layla". Sobre esta última, é uma canção feita em homenagem a Pattie Boyd, paixão de Eric Clapton e que na época era esposa do Beatle George Harrison. Pattie se divorciou de George em 1974, casou com Clapton em 1979 e a amizade entre os dois continuou intacta. George até foi no casamento deles!! (gente fina é outra coisa...) A gravação da música conta com o guitarrista Duane Allman, já falecido (este post que fala sobre os discos lançados em 1971 contém um link sobre o encontro de Clapton e Duane). Aliás, deve existir algum tipo de maldição com os membros que fizeram parte do Derek and The Dominos: além da morte de Duane Allman, em um acidente de motocicleta, o baixista Carl Raddle morreu em 1980, de complicações do consumo de álcool e drogas; e o baterista Jim Gordon, que era esquizofrênico, acabou matando a mãe em um ataque e foi condenado à prisão, depois conduzido a uma instituição mental, onde permanece até hoje (fonte destas informações: Wikipedia).

Também nesta época (começo dos anos 70), Clapton começou sua ultra bem-sucedida carreira solo. Alguns méritos que podemos citar nesta carreira solo, além de discos de incrível qualidade, são trazer aos olhos do público artistas menos conhecidos como J.J. Cale (de quem Clapton gravou diversas músicas, destaque para "After Midnight" e "Cocaine") e Bob Marley (gravou "I Shot The Sheriff". Aliás, Clapton foi o responsável por tornar este grande artista jamaicano mais conhecido do grande público). As parcerias também foram muitas: com Bob Dylan (dueto na canção "Sign Language", presente no álbum "No Reason To Cry"), Tina Turner (dueto na canção "Tearing Us Apart", do álbum "August"), The Who (tocou na trilha sonora do filme Tommy, interpretando a canção "Eyesight To The Blind" e também apareceu no filme, como o pregador), Phil Collins (Collins produziu os álbuns "Behind The Sun" e "August", além de tocar bateria nestes discos citados e no álbum "Journeyman"), Mark Knopfler (ambos já tocaram diversas vezes juntos, incluindo o show tributo a Nelson Mandela em 1988, no Estádio de Wembley), Roger Waters (tocou no primeiro disco solo do ex-Pink Floyd, "The Pros And Cons Of Hitch Hiking"). O blog também já falou um pouco da carreira solo de Clapton neste post, que disseca o álbum "Reptile", de 2001.

O mais recente trabalho de Eric Clapton é "Clapton", de 2010, e o blog já comentou sobre este grande disco neste post. As datas confirmadas para a América do Sul são as seguintes (destaque para as datas brasileiras):
06/10 - Centro de Eventos FIERGS, Porto Alegre, Brasil
09/10 - HSBC Arena, Rio de Janeiro, Brasil
10/10 - HSBC Arena, Rio de Janeiro, Brasil
12/10 - Estádio do Morumbi, São Paulo, Brasil
14/10 - Estádio do River Plate, Buenos Aires, Argentina
16/10 - Estádio Nacional, Santiago, Chile

A banda que está excursionando com Eric Clapton é a seguinte: Chris Stainton nos teclados (já tocou com The Who, Joe Cocker, Roger Waters e está com Clapton há longos anos); Tim Carmon nos teclados (já tocou com Bob Dylan, Paul McCartney, Santana, dentre outros); Willie Weeks no baixo (já tocou com Buddy Guy, Robert Cray, Aretha Franklin, dentre outros); Steve Gadd na bateria (o mesmo que tocou em "Reptile"); Michelle John e Sharon White nos backing vocals. Banda de feras!!

Vejam um dos últimos set lists praticados por Eric Clapton em sua mais recente turnê, de um show na Dinamarca, em junho (entre parênteses o nome do álbum onde a música foi lançada):

1 - "Key To The Highway" ("Layla And Other Assorted Songs" - disco do Derek and The Dominos e "Riding With The King" - disco gravado com B.B. King)
2 - "Going Down Slow" ("Pilgrim")
3 - "Hoochie Coochie Man" ("From The Cradle")
4 - "Old Love" ("Journeyman")
5 - "I Shot the Sheriff" ("461 Ocean Boulevard")
Acoustic
6 - "Driftin' Blues" ("E.C. Was Here""From The Cradle")
7 - "Nobody Knows You When You're Down and Out" ("Layla And Other Assorted Songs")
8 - "Lay Down Sally" ("Slowhand")
9 - "When Somebody Thinks You're Wonderful" ("Clapton")
10 - "Layla" ("Layla And Other Assorted Songs")
11 - "Badge" ("Goodbye" - disco do Cream)
12 - "Wonderful Tonight" ("Slowhand")
13 - "Before You Accuse Me" ("Journeyman")
14 - "Little Queen of Spades" ("Me And Mr. Johnson")
15 - "Cocaine" ("Slowhand")
Bis:
16 - "Crossroads" ("Wheels Of Fire"- disco do Cream)

Pelo que podemos perceber, teremos um show completamente diferente do que tivemos dez anos atrás. Naquela época, Clapton começou com um pequeno acústico, depois varreu sua carreira de sucessos. Desta vez, a parte acústica se destaca bastante, e me pareceu que teremos um show mais intimista, o que será um grande prazer, pela qualidade das músicas escolhidas.

Alguns vídeos ao vivo de Eric Clapton em sua mais recente turnê:
"Cocaine", no Royal Albert Hall em Londres:

"Drifting Blues", em Oslo, Noruega (ficou excelente esta versão acústica!!):

"Wonderful Tonight", em Singapura:

"Still Got The Blues", homenagem ao falecido Gary Moore, 
também no Royal Albert Hall em Londres:


Acompanhe as novidades do blog nas redes sociais: TwitterFacebookTumblr. Vejo vocês dia 09/10 na HSBC Arena!! Bom show a todos e música de qualidade pra gente!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...