Pesquisar neste blog:

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Whitesnake e Judas Priest no Brasil - o que esperar - parte II - Judas Priest

Este post é o segundo a falar sobre a turnê conjunta que aporta no Brasil no próximo mês de setembro, trazendo mais uma vez Judas Priest e Whitesnake (eles já tinham vindo juntos em 2005). No último post, falamos do Whitesnake; desta vez, falaremos sobre o Judas Priest, teoricamente o headliner da turnê.

Judas Priest e suas vestimentas características de couro
Se muitos consideram o Black Sabbath os pais do heavy metal, então o Judas Priest é aquele tio que ajudou a criar a criança. A banda pavimentou seu caminho durante os anos 70, consolidando o estilo de duas guitarras, vocais rasgados, bem agudos, cortesia do cantor Rob Halford, um dos melhores do gênero. Assim como o Sabbath, a banda começou no final dos anos 60, mas ao contrário do quarteto de Birmingham, o Judas só conseguiu gravar seu primeiro álbum em 1974, apesar de excursionar abrindo para o próprio Sabbath (e outras bandas importantes da época como o Budgie) durante os anos anteriores. A banda apresentou diversas mudanças de formação desde o começo, principalmente de baterista: foram oito pessoas no comando das baquetas desde o começo até os dias atuais. Os principais que merecem ser citados são: Les Binks, que participou dos discos "Stained Class" e "Hell Bent For Leather"; Dave Holland (ex-Trapeze), que ficou durante dez anos na banda e participou dos discos mais clássicos da banda, tais como "British Steel", "Defenders Of The Faith" e "Screaming For Vengeange"; e o baterista atual, Scott Travis, que está na banda desde 1989, estreando no grande clássico "Painkiller". Uma curiosidade nada legal que acabei descobrindo sobre Dave Holland foi que ele está preso por molestar sexualmente um pupilo seu de 17 anos (ele dava aulas de bateria). Foi condenado a oito anos de prisão em 2004, devendo ser liberado no ano que vem. Que coisa!!

A nova formação: Glenn Tipton, Richie Faulkner, Rob Halford, Scott Travis e Ian Hill
O primeiro disco ao vivo, "Unleashed In The East" (último gravado com o baterista Les Binks), iniciou uma fase de muito sucesso para a banda, com álbuns alcançando disco de platina constantemente.  Começando pelo grande clássico "British Steel", que recentemente foi tocado na íntegra pela banda ao vivo. Este fantástico álbum contém grandes clássicos, como "Breaking The Law", "Metal Gods", "Living After Midnight", dentre outras. É um disco que formou uma tendência e influenciou muito diversas bandas recentes. "Screaming For Vengeance" e "Defenders Of The Faith" também são grandes discos, com diversos clássicos como "Electric Eye", "You've Got Another Thing Comin" e "Freewheel Burning". Na segunda metade dos anos 80, a banda resolve brincar com sonoridades diferentes e arrisca nos dois próximos discos, que acabam sendo mal recebidos. Também passam por problemas com a justiça, com a acusação de uma de suas músicas ("Better By You, Better Than Me") conter mensagens subliminares e influenciar dois garotos americanos a se suicidar. Felizmente, o julgamento absolveu por completo a banda, que voltou com força total com o álbum "Painkiller", que acabou trazendo a banda pela primeira vez ao Brasil, onde lavaram a alma de todos os fãs presentes ao dia metal do segundo Rock In Rio.

A banda passaria pela mais importante mudança em sua formação, com a saída de Rob Halford. Tim "Ripper" Owens entrou em seu lugar, vindo de uma banda tributo. Esta história acabou até virando filme, "Rock Star", onde Mark Whalberg interpreta o vocalista que entra para a banda de seus sonhos. O filme conta com Zakk Wylde, Jeff Pilson e Jason Bonham interpretando a pseudo-banda Steel Dragon. Voltando à realidade, os dois discos gravados por Owens não alcançaram o sucesso usual da banda, e uma grande pressão pela volta da formação clássica começou a crescer. O retorno acabou acontecendo em 2003, com uma turnê varrendo Europa e os EUA (tocando no OzzFest) em 2004. Em 2005, um novo disco, "Angel Of Retribution", foi lançado e a turnê de promoção trouxe a banda de volta ao Brasil (é verdade que eles vieram com Owens também em 2001, mas com Halford é bem melhor...), com o Whitesnake abrindo os shows. Novo álbum em 2008, "Nostradamus", e nova turnê no Brasil. Em 2009, a banda fez uma turnê comemorando os 30 anos do lançamento do disco "British Steel", tocando-o na íntegra ao vivo.

A banda em ação ao vivo, com seus guitarristas e o vocalista Rob Halford
No final do ano passado, as novidades em relação à banda começaram a pipocar na Internet. Primeiro, o anúncio de uma turnê que, segundo a banda, será sua despedida dos palcos ("Epitaph World Tour"). Alguns meses depois, mais uma mudança de formação: K.K. Downing anuncia que está se aposentando e não participará da turnê de despedida. Richie Faulkner foi anunciado como o guitarrista substituto. Portanto, a formação que veremos tocando aqui no Brasil em setembro será a seguinte: Rob Halford, nos vocais; Ian Hill, no baixo; Glenn Tipton e Richie Faulkner nas guitarras e Scott Travis na bateria.

As datas da turnê sul-americana são as seguintes (as datas brasileiras estão em negrito; quase um mês dedicado à América do Sul...):
10/09 - Arena Anhembi, São Paulo
11/09 - Citibank Hall, Rio de Janeiro
13/09 - Chevrolet Hall, Belo Horizonte
15/09 - Ginásio Nilson Nelson, Brasília
18/09 - Estádio do Racing, Buenos Aires
20/09 - Movistar Arena, Santiago
23/09 - Coliseo El Campin, Bogotá
25/09 - CCCT, Caracas

Vamos a um set list recente de um show do Judas Priest (Em parênteses o disco em que a música foi lançada; percebam que a escolha das músicas busca abranger toda a discografia da banda com Halford nos vocais):
1 - "Rapid Fire" ("British Steel")
2 - "Metal Gods" ("British Steel")
3 - "Heading Out To The Highway" ("Point Of Entry")
4 - "Judas Rising" ("Angel Of Retribution")
5 - "Starbreaker" ("Sin After Sin")
6 - "Victim Of Changes" ("Sad Wings Of Destiny")
7 - "Never Satisfied" ("Rocka Rolla")
8 - "Diamonds & Rust" (Joan Baez cover) ("Sin After Sin")
9 - "Dawn Of Creation" ("Nostradamus")
10 - "Prophecy" ("Nostradamus")
11 - "Night Crawler" ("Painkiller")
12 - "Turbo Lover" ("Turbo")
13 - "Beyond The Realms Of Death" ("Stained Class")
14 - "The Sentinel" ("Defenders Of The Faith")
15 - "Blood Red Skies" ("Ram It Down")
16 - "The Green Manalishi (With The Two Pronged Crown)" (Fleetwood Mac cover) ("Hell Bent For Leather")
17 - "Breaking The Law" ("British Steel")
18 - "Painkiller" ("Painkiller")
Bis:
19 - "The Hellion" ("Screaming For Vengeance")
20 - "Electric Eye" ("Screaming For Vengeance")
21 - "Hell Bent For Leather" ("Hell Bent For Leather")
22 - "You've Got Another Thing Comin'" ("Screaming For Vengeance")
Segundo Bis:
23 - "Living After Midnight" ("British Steel")

Analisando o set list acima, me animei muito para o show. O último show do Judas, em 2008, não teve um conjunto tão poderoso assim de canções apresentadas. Eu senti falta de "Freewheel Burning", mas nenhum set list é perfeito, não tem jeito...

Alguns vídeos da turnê atual:
Victim Of Changes, ao vivo em Atenas, Grécia:

The Green Manalish, ao vivo no Hellfest, 2011:

Painkiller, ao vivo em Clisson, França:

Acompanhe as novidades do blog nas redes sociais: TwitterFacebookTumblr. Vejo vocês dia 11/09 no Citibank Hall!! Bom show a todos e muito heavy metal de qualidade pra gente!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...