Pesquisar neste blog:

terça-feira, 28 de junho de 2016

Death Angel - The Evil Divide

Mantendo um intervalo de três anos entre seus últimos lançamentos, o Death Angel lançou no finalzinho de maio seu mais recente álbum de estúdio: trata-se de "The Evil Divide", apenas o oitavo disco de estúdio deles, mas com uma tremenda intensidade e qualidade sobre os quais falaremos agora!

O Death Angel está com a atual formação desde 2009, quando o baterista original da banda, Andy Galleon, foi substituído por Will Carroll. Outro membro da formação original, Dennis Pepa, já tinha se despedido no ano anterior. A banda desde então se firmou com a seguinte formação: Rob Cavestany e Ted Aguilar nas guitarras; Mark Osegueda nos vocais; Damien Sisson no baixo; e o já citado Will Carroll na bateria. E esta formação vem num crescente em estúdio, lançando um disco a cada três anos: "Relentless Retribution", em 2010; "The Dream Calls For Blood", em 2013; e agora "The Evil Divide", em 2016.

A banda foi evoluindo e chegou a um grande resultado neste álbum. Conseguiram equilibrar a agressividade que um disco de thrash metal deve possuir com belas melodias e refrões ganchudos. Pra melhorar ainda mais o resultado, a banda trouxe composições bem azeitadas e arranjos agradáveis que tornam este lançamento um dos melhores deste ano de 2016. Destaque para o vocal extremamente bem feito de Mark Osegueda e para a dupla de guitarristas, bem entrosados e afiados nos solos. E para reforçar neste quesito, ainda convidaram Andreas Kisser, nosso eterno arroz de festa e grande guitarrista do Sepultura.

Encarte do disco, com foto da formação atual do Death Angel
O casamento da agressividade com boas melodias pode ser visto logo na abertura, com a excelente "The Moth", e também nas faixas "Lost", "Father Of Lies" e "It Can't Be This". Como estamos em um disco de thrash metal, as mais agressivas se fazem presentes também, e temos diversas delas: "Cause For Alarm" e seus vocais mais gritados; a ultra acelerada "Hell To Pay""Breakaway", que te deixa com vontade de sair agitando e pulando com tudo; e "The Electric Cell". A banda deixa a musicalidade fluir no grande destaque do álbum, a canção "Hatred United / United Hate", onde a agressividade thrash casa perfeitamente com grandes arranjos, solos supersônicos de Cavestany, Aguilar e de nosso Andreas Kisser, trazendo até uma pitadinha de groove metal. Pra encerrar, a banda arriscou uma cover menos convencional - "Wasteland", faixa oriunda do primeiro disco do The Mission, "God's Own Medicine" - atingindo um excelente resultado.

Pelo menos aqui no Brasil, o disco tem tido um bom resultado - um dos mais vendidos na loja Die Hard, uma das melhores da atualidade para comprar discos de hard rock e heavy metal. E, com um belo álbum como este nas mãos, a banda deve cair na estrada com tudo para promovê-lo. Por enquanto, apenas há datas marcadas para setembro, quando eles dividirão o palco com o Slayer e o Anthrax - uma turnê de respeito. Como o Death Angel só fez uma única turnê em nosso país - em 2010, promovendo o álbum "Relentless Retribution" - já está mais do que na hora deles voltarem para a América do Sul, incluindo nosso Brasil varonil. Estamos aguardando!!

Relação de músicas:
1 - "The Moth"
2 - "Cause For Alarm"
3 - "Lost"
4 - "Father Of Lies"
5 - "Hell To Pay"
6 - "It Can't Be This"
7 - "Hatred United / United Hate"
8 - "Breakaway"
9 - "The Electric Cell"
10 - "Let The Pieces Fall"
11 - "Wasteland" (faixa bônus, cover do The Mission)

Alguns vídeos:
"The Moth":


"Cause For Alarm":


"Lost":


"Father Of Lies":


"Hatred United / United Hate":

Um abraço rock and roll e até a próxima resenha!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...