Pesquisar neste blog:

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Pearl Jam por uma grande fã

Com a proximidade dos shows do Pearl Jam no Brasil, era de se esperar que o blog fizesse um post sobre o que esperar do show, como tradicionalmente costumo fazer. Talvez ainda o faça, mas antes vou colocar um post escrito por uma grande fã da banda, uma amiga minha que vai acompanhar a banda em todos os shows aqui em nosso país. Com a palavra, Ellen Gaudio, grande fã de Pearl Jam:

"Quando o João Paulo me pediu pra escrever algo sobre o Pearl Jam para que fosse postado em seu blog, minha primeira reação foi a de aceitar na hora, e mesmo com as férias chegando e uma viagem ao exterior marcada, eu topei e pedi a ele que esperasse a minha volta. E ele topou. Mas não sabia que seria tão difícil colocar no papel alguma coisa sobre a minha banda do coração. Todo mundo que curte rock tem uma banda do coração, aquela que não precisa de muita explicação para o fato de amarmos, simplesmente a amamos e pronto. É uma questão não só de gosto musical, mas de passar uma mensagem maior ou mais clara do que normalmente transmitem ao público em geral. Pra mim o Pearl Jam é assim.
Foto de divulgação da banda.
Comecei a ouvir a banda por influência de um ex-namorado de adolescência que já curtia há mais tempo, por volta de 1996, mas foi preciso um tempo maior e mais maturidade musical para que eu pudesse entender e buscar mais sobre a proposta da banda. Foi só a partir do lançamento de “Riot Act”, em 2002, que eu realmente mergulhei no universo de Mr. Eddie Vedder e sua trupe. E não parei mais. Os motivos? Posso tentar enumerá-los, mas não sei se conseguirei traduzir ou explicar em tão pouco espaço...
O primeiro deles, e talvez o mais identificável, foi a profundidade das letras escritas por toda a banda, principalmente pelo Vedder, que em poucos versos consegue traduzir o que muita gente pensa, sente e tem vontade de sair falando por aí. Pra comprovarmos isso, não precisamos ir longe, é só dar uma conferida nas letras de todo o “Ten”, álbum mais conhecido da banda, e da maioria de “Vs”, o segundo disco lançado por eles. “Rats”, “Porch” e a própria “Alive”, tão conhecida de todos, são destaques pra mim nesse quesito, pela agressividade e sinceridade que colocaram nas letras. E não parou por aí, é claro. Essa característica da banda está presente em todos os álbuns, seria impossível enumerar todas as letras fortes que fizeram.

Pearl Jam ao vivo. Foto: Wikipedia
O segundo motivo foi a atitude da banda, que sempre teve uma preocupação enorme com seus fãs, em fazer shows a preços mais acessíveis (o que rendeu a famosa briga com a Ticketmaster em 2000), e sua incontestável preocupação com o mundo e seu rumo, tanto social quanto ambientalmente falando. O Pearl Jam não é uma banda que só canta a sua revolta, eles agem, dão o exemplo e são fiéis ao que acreditam. Talvez seja por isso que são tão admirados pelos seus fãs e têm tanta credibilidade. Lotam shows até hoje e têm seu público fiel como poucas bandas ainda têm.

O terceiro, porém não o último nem o menos importante dos motivos, é a melodia de suas canções, o estilo deles. Costumo falar muito em estética musical, que é a explicação do porque gostamos de determinado som e não de outro. Pearl Jam pra mim não se enquadra num estilo musical específico, embora muitos os considerem do movimento grunge, juntamente com bandas como Nirvana e Alice In Chains (Nota do Blogueiro: só mesmo críticos musicais dementes para colocarem no mesmo saco bandas com propostas musicais tão diferentes quantos estas três...). Eles têm uma diversidade muito grande de influências e produzem seu próprio som, autêntico, sem muitas pretensões. E dá certo. Como não se emocionar ao ouvir sons como "Yellow Ledbetter", "In Hiding", "I Got ID", "State Of Love And Trust"? Impossível! E a energia que a banda consegue passar ao público quando as canta é coisa linda de se ver (e sentir)! São uma banda de palco, sem muitas firulas e efeitos especiais, só música e energia. É o que basta!

Pearl Jam ao vivo. Foto: Wikipedia
Poderia escrever um livro sobre tudo o que esta banda significa pra mim, mas para não me prolongar muito, vou deixar registrado “só” mais uma coisa boa que ganhei quando me apaixonei pela banda: os amigos. Pessoas especiais, que longe ou perto, estão sempre presentes e conseguem entender e compartilhar sentimentos tão comuns a nós, fãs. As pessoas que o Pearl Jam trouxe pra minha vida não têm preço!

É por isso que, apesar de faltar tão pouco para ouvir os primeiros acordes em SP no dia 04/11 (e depois 06/11, 09/11 e 11/11) ao lado de pessoas especiais, essa semana vai demorar um ano a passar!
Keep on Rocking in the Free World!"

As fotos foram acrescentadas por mim, todas oriundas da Wikipedia. Lembrando que as datas citadas pela Ellen acima são as seguintes:
03/11 - São Paulo, Estádio do Morumbi;
04/11 - São Paulo, Estádio do Morumbi;
06/11 - Rio de Janeiro, Praça da Apoteose;
09/11 - Curitiba, Estádio do Paraná Clube;
11/11 - Porto Alegre, Estádio do Zequinha.

Em outro post tentarei falar um pouco mais sobre a história da banda e o possível set list do show. Até lá!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...