Pesquisar neste blog:

quinta-feira, 14 de julho de 2011

DevilDriver em São Paulo - o que esperar

Este post vai falar um pouquinho de uma banda que descobri recentemente, o DevilDriver, que tocará em São Paulo no próximo dia 13 de agosto, no Carioca Club. Eles tocarão também em Curitiba, no dia 14, além de shows em Buenos Aires, Santiago e Bogotá. A banda não é tão nova assim, mas vale a pena escutar, pois pratica metal de primeira.

O vocalista Dez Fafara, ex-Coal Chamber, ao vivo com o DevilDriver. Foto: Wikipedia

A banda foi formada em 2002, quando o vocalista Dez Fafara já estava bastante insatisfeito com sua banda anterior, o Coal Chamber. Após lançar dois discos bem-sucedidos, o Coal Chamber apresentava sinais de desgaste e o próprio estilo seguido pela banda, o tão odiado nu metal, já não estava mais tão em voga. Dez conheceu os demais membros John Miller (baixo), John Boecklin (bateria) e Jeff Kendrick (guitarra), que já tocavam juntos há algum tempo. Uma coisa levou à outra e a banda assim foi formada. Inicialmente, nomearam a banda Deathrider, mas já exisitiam outras bandas com este nome e, segundo a Wikipedia, a gravadora Roadrunner não conseguia registrar este nome, então acabaram mudando para o nome atual. Ainda segundo a Wikipedia, este nome DevilDriver tem origem italiana, de sinos que as bruxas usavam para afastar as forças do mal. A esposa de Fafara acabou descobrindo o nome e sugeriu para a banda, que gostou e o adotou.

A capa do primeiro disco, auto-entitulado, com a cruz que seria usada como logo da banda
O primeiro disco da banda, auto-entitulado, foi lançado em 2003, e acabou não empolgando nem público nem crítica. Minha impressão é que a banda ainda estava tentando encontrar seu estilo, mas tinham certeza que queriam se afastar do som que Dez levava com o Coal Chamber (apesar de alguns elementos neste primeiro disco lembrar o nu metal praticado pela banda antiga), então tomaram um caminho mais próximo de estilos mais agressivos, como o death metal. Depois da reação a este primeiro disco, a banda então resolveu se afastar em um rancho para conceber o sucessor desta gravação. Escolheram o Sonic Ranch Studios, no Texas. A ideia de se afastar, segundo a Wikipedia, foi para não serem interrompidos por família, amigos, namoradas e afins. Utilizaram o produtor Colin Richardson (já produziu Machine Head, Fear Factory, Slipknot, Kreator e outras bandas de metal) e lançaram, em 2005, "The Fury of Our Maker's Hand", que conseguiu boas resenhas da crítica especializada. É um álbum mais maduro, mais sólido; a banda encontrou o som próprio dela e consolidou neste belo disco. O próximo passo então seria excursionar bastante para tornar a banda mais conhecida. Foi o que fizeram, abrindo para diversas bandas como Machine Head, Fear Factory e In Flames. A banda voltaria ao mesmo estúdio para gravar o terceiro álbum, "The Last Kind Words", que segue a linha iniciada no trabalho anterior. A esta altura, a banda tinha um novo guitarrista, Mike Spreitzer, que substituiu Evan Pitts.

Foto promocional da banda
Os próximos álbuns da banda, "Pray For Villains" (2009) e "Beast" (2011) foram obtendo melhores vendas e elevando o patamar da banda entre os fãs. Musicalmente, a banda evoluiu também, com um trabalho de guitarras mais técnico e elaborado, e a crítica começou a rotular o estilo da banda como death metal melódico (nem gosto tanto desses rótulos, mas concordo que a banda começou a mesclar com sucesso um estilo agressivo com mais melodias e solos trabalhados de guitarra). Este ano, o baixista John Miller saiu da banda, provavelmente para se recuperar de vício de drogas. Ainda não foi escolhido um substituto permanente; nas turnês, o baixo vem sendo tocado por Aaron Patrick.

Para o show, a banda provavelmente fará um set list próximo dos que vinha praticando na turnê americana que se encerrou em maio. Veja o set list de um dos últimos shows desta turnê (em parênteses o nome do disco em que a música foi lançada):

1 - End Of The Line ("The Fury of Our Maker's Hand")
2 - Impending Disaster ("The Fury of Our Maker's Hand")
3 - Not All Who Wander Are Lost ("The Last Kind Words")
4 - Dead To Rights ("Beast")
5 - Clouds Over California ("The Last Kind Words")
6 - I Could Care Less ("Devildriver")
7 - Head on to Heartache (Let Them Rot) ("The Last Kind Words")
8 - Hold Back the Day ("The Fury of Our Maker's Hand")
9 - These Fighting Words ("The Last Kind Words")
10 - You Make Me Sick ("Beast")
11 - Grinfucked ("The Fury of Our Maker's Hand")
12 - Pray For Villains ("Pray For Villains")
13 - Meet The Wretched ("Devildriver")
Bis:
14 - Before the Hangman's Noose ("The Fury of Our Maker's Hand")

Percebemos que o set list é baseado fortemente no álbum "The Fury of Our Maker's Hand", recheado por outros petardos dos outros discos, especialmente do disco "The Last Kind Words". Veja nos vídeos abaixo duas performances da banda e também dois vídeo clips de músicas mais recentes.

Alguns vídeos do DevilDriver (todas incluídas no set list acima):
"End Of The Line" ao vivo, no Download Festival de 2009:

"Clouds Over California" ao vivo, no With Full Force de 2008:

Vídeo clip de "Pray For Villains":

Vídeo clip de "Dead To Rights":

Como este show cai no mesmo dia do show do Black Label Society (veja o post sobre o show aqui), não poderei comparecer (até gostaria...). Se algum leitor quiser mandar a resenha do show para ser publicada, será bem-vindo!!

Acompanhe as novidades do blog pelas redes sociais: Facebook, Twitter, Tumblr. Agitem bastante no show por mim!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...