Pesquisar neste blog:

quarta-feira, 9 de março de 2011

Montrose - Primórdio do hard rock americano

Este post vai revirar o passado em busca de uma banda que provavelmente poucos conhecem. Uma banda que teve um membro ilustre, Sammy Hagar, ex-vocalista do Van Halen, atualmente no Chickenfoot. Mas a banda, assim como o Van Halen, leva seu nome a partir do sobrenome do guitarrista. Estamos falando do Montrose, do guitarrista Ronnie Montrose.

Ronnie Montrose em ação

Ronnie Montrose começou sua carreira como músico de estúdio, destacando-se seu trabalho com Van Morrison e o trabalho no disco "They Only Come Out At Night", do Edgard Winter Group. Estes trabalhos deram algum destaque ao guitarrista, que resolveu montar sua própria banda (o encarte de "Paper Money" diz que ele recusou uma oferta para ser membro do Moot The Hoople, mas Ronnie negou este fato em entrevista, segundo a Wikipedia). Os integrantes, desconhecidos, eram Sammy Hagar, vocais, Ronnie, na guitarra, Bill Church no baixo e Denny Carmassi na bateria. Bill tinha tocado com Ronnie na banda de Van Morrison.

Sammy e Ronnie ao vivo

A banda conseguiu um contrato com a Warner Bros, e lançou seu primeiro disco, "Montrose", em outubro de 1973. O disco recebeu pouca atenção das rádios americanas, e a própria gravadora não soube promovê-lo, alegando que já tinha dois conjuntos de hard rock para promover (Deep Purple e Doobie Brothers (!!)). Das faixas, "Bad Motor Scooter" foi a única com algum destaque nas rádios. O produtor do disco era ninguém menos que Ted Templeman, que viria a produzir a primeira leva de clássicos de uma das maiores bandas americanas de hard rock: o Van Halen.

Montrose, primeiro disco da banda

Este disco foi um fracasso no lançamento, graças à falta de divulgação e incompetência da sua gravadora, mas o tempo o elevou à condição de clássico do hard rock. É um disco com músicas concisas, de riffs fundamentais, demonstrando o talento de Ronnie Montrose. O vocal de Sammy Hagar também é um destaque. As faixas deste disco foram descobertas e coverizadas por bandas importantes da cena heavy metal: o Van Halen coverizou as canções "Rock Candy" e "Make It Last" no começo de sua carreira. Eddie Van Halen já declarou em entrevistas que considera Ronnie Montrose como uma grande influência. Os britânicos do Iron Maiden também coverizaram duas canções do Montrose: uma deste disco, "Space Station #5" (lado B do single "Be Quick Or Be Dead", de 1992), e outra do segundo disco, "I Got The Fire".

Eis a minha impressão do primeiro disco, faixa por faixa:
1 - "Rock the Nation" - o disco já começa com este rockaço, riff forte e incendiário, lembrando os clássicos riffs dos Stones, The Kinks, Zeppelin e afins. No meio da canção, ela fica mais cadenciada, com um solo simples mas eficiente. E o ritmo principal volta, pra arrasar. Início excelente para o disco!
2 - "Bad Motor Scooter" - a guitarra de Ronnie começa acelerando nesta canção, mais cadenciada que a anterior. O refrão da música dá uma acelerada e torna uma simples canção em um rockão de primeira. O solo também é destaque e mostra que Ronnie Montrose é um grande guitarrista. Esta música deve ser excelente como trilha sonora de uma viagem pela estrada.
3 - "Space Station #5" - esta canção foi coverizada pelo Iron Maiden. Ela começa com um improviso viajante de guitarra, mas o riff principal logo entra e mostra que temos mais um grande rock and roll. Percebam que os riffs do disco são de alta qualidade, uma pena que este disco não seja tão conhecido, apesar de sua qualidade. O vocal de Sammy Hagar também se destaca, nascia neste disco o primeiro grande registro do "Red Rocker".
4 - "I Don't Want It" - este é o disco dos riffs inspirados. Mais uma canção que inicia com um grande riff. Você escuta esta canção e percebe que várias bandas mais recentes beberam nesta fonte. O refrão forte é repetido e você fica com esta canção martelando na cabeça.
5 - "Good Rockin' Tonight" - um clássico ritmo rock enriquecido pela banda, celebrando uma noite de bom rock and roll. Os solos de Ronnie exploram bem esta ideia e fazem a canção crescer ainda mais. O disco já é um clássico!
6 - "Rock Candy" - esta deve ter sido base para milhares de canções do hard rock americano, tanto na levada do seu riff, quanto na letra, celebrando um pouco a sacanagem ("You're rock candy baby, hard, sweet and sticky..."). Mais uma prova da importância deste registro.
7 - "One Thing on My Mind" - repetitivo falar que esta também começa com um belo riff. Mais sacanagem na letra, hard rock clássico passando pelo refrão e pelo solo. Isto só mostra que o Montrose foi o embrião do hard rock americano, influenciando até mesmo o Van Halen.
8 - "Make It Last" - Fechando o disco outro riffaço, esta chegou a ser coverizada pelo Van Halen no começo de carreira. Um disco de pouco mais de meia hora de música direta, inspirada, encerra-se com clássicas oito canções, o que era quase um padrão para os grandes registros do rock dos anos 70.


Paper Money, segundo disco da banda

Com o fracasso de vendas do primeiro disco, o Montrose partiu para a gravação e lançamento de seu segundo disco, "Paper Money". A formação da banda mudou: saiu o baixista Bill Church para a entrada de Alan Fitzgerald. Este segundo disco foi lançado em 1974, ano seguinte do lançamento do primeiro, e também não fez muito sucesso. A sonoridade deste segundo disco mudou, perdeu o peso e punch do primeiro, ganhando mais em musicalidade nas composições. Ronnie até arrisca o vocal em uma das canções do disco. O Iron Maiden coverizou a faixa "I Got The Fire", lançando como lado B do single "Flight Of Icarus", em 1983.

Eis a minha impressão do segundo disco, "Paper Money", faixa por faixa:
1 - "Underground" - como falei no parágrafo anterior, este disco perdeu um pouco o peso e punch. Esta primeira canção é um exemplo disto. Cover de uma música do Chunky, Novi And Ernie (não me pergunte quem é, não faço ideia...), esta canção tem suas qualidades, melódica, boa interpretação de Sammy Hagar. Com o fracasso de vendas do primeiro disco, a banda buscava mais melodia para encontrar o sucesso. Mesmo assim, a qualidade das canções é mantida, e esta música é um exemplo.
2 - "Connection" - esta canção é uma cover dos Rolling Stones (do disco "Between The Buttons"). Uma grande balada, que ficou muito bem regravada pelo Montrose. Destaco a performance de Sammy Hagar, já demonstrando ser um grande vocalista.
3 - "The Dreamer" - aqui voltamos às composições originais da banda, e o bom hard rock volta a marcar presença.
4 - "Starliner" - esta é uma das duas canções que Sammy não canta neste disco - aqui ele apenas não canta pela música ser instrumental. Aqui percebemos alguns experimentos de Ronnie, que divide a produção do disco com Ted Templeman. Estes experimentos seriam muito comuns na carreira solo de Ronnie Montrose. Apesar dos experimentos, é uma boa música instrumental.
5 - "I Got the Fire" - outra canção coverizada pelo Iron Maiden, parece mais uma música que pertence ao disco anterior, pelo peso e punch característicos. Grande solo, levada belíssima da banda. Esta é certamente o ponto alto de "Paper Money".
6 - "Spaceage Sacrifice" - esta canção é um rock mais cadenciado, com uma boa levada da cozinha, Carmassi e Fitzgerald, com Ronnie enriquecendo a música com sua guitarra, e Sammy completando tudo com um recheio vocal de qualidade.
7 - "We're Going Home" - mais uma canção de andamento lento, quase melancólico. Nesta música, Ronnie assumiu o vocal. E se saiu muito bem. Gosto muito desta canção, um dos destaques do disco pra mim.
8 - "Paper Money" - pra fechar o disco, a faixa-título começa com uma levada um pouco diferente, talvez com influência nos primeiros discos de Santana. O refrão eleva a canção e Ronnie intermeia a música com  belas frases de guitarra. O disco fecha com uma canção diferente do padrão Montrose, talvez indicando que este seria o último registro desta formação com Sammy Hagar nos vocais.

Após o lançamento deste segundo disco, Ronnie Montrose resolveu demitir o vocalista Sammy Hagar, que partiu para uma bem sucedida carreira solo. Alguns anos mais tarde, Sammy iria ganhar notoriedade ao substituir David Lee Roth no Van Halen. O Montrose convocou um novo vocalista, Bob James, e lançou mais dois discos: "Warner Brothers Presents... Montrose!" e "Jump On It", fracos e sem o punch dos dois primeiros lançamentos. Eventualmente, a banda se desmantelou por falta de sucesso e crises internas entre os integrantes. Ronnie Montrose partiu para uma carreira solo de discos instrumentais e experimentais. No meio tempo, montou uma nova banda de hard rock, Gamma, com alguns ex-membros do Montrose.

Sammy Hagar recrutou alguns dos ex-membros do Montrose para sua banda solo, como Bill Church, Alan Fitzgerald e Denny Carmassi. Sammy, após sair do Van Halen e experimentar alguns grupos com seus amigos (como o Los Tres Gusanos, com Michael Anthony e David Lauser), acabou montando um supergrupo, de novo com Michael Anthony, mais Chad Smith e Joe Satriani, o Chickenfoot. Mas isto é tema para outro post...

E, como falamos de bandas que coverizaram o Montrose, o Iron Maiden toca para nós cariocas no final deste mês (dia 27 de março, HSBC Arena); em breve um post falando mais sobre o último disco do Maiden, set lists das últimas apresentações, aguarde!!!

Links Interessantes:
Site de Ronnie Montrose - http://www.anti-m.com/montrose/
Site oficial de Sammy Hagar - http://www.redrocker.com/
Montrose na Wikipedia - http://en.wikipedia.org/wiki/Montrose_(band)
Biografia do Montrose no Whiplash.net - http://whiplash.net/materias/biografias/039056-montrose.html
MOFODEU de álbuns de estréia, falando do primeiro do Montrose - http://www.mofodeu.com/?p=812
    Vídeos:
    Montrose - Bad Motor Scooter

    Montrose - I Got The Fire

    LinkWithin

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...