Pesquisar neste blog:

terça-feira, 18 de junho de 2013

Machine Head - Machine F**king Head Live

Este post vai falar sobre o último álbum ao vivo do Machine Head, entitulado "Machine F**king Head Live", e lançado em novembro do ano passado. Somente agora pude dar a devida atenção e deixarei minhas impressões sobre ele. Um petardo ao vivo de primeira, é o que adianto...

Após uma sequência fantástica de álbuns de estúdio - "Through The Ashes Of Empires", "The Blackening" e "Unto The Locust", que marcaram definitivamente a banda como um dos grandes nomes do heavy metal - era hora mesmo de um álbum ao vivo que deixasse registrado este excelente momento que a banda estava passando (excelente momento no final de 2012; agora, a banda está a procura de um baixista, já que Adam Duce juntou os trapos e saiu fora...). Trata-se de um álbum duplo, mais de uma hora e meia de músicas extraídas de diversos shows insanos que a banda promoveu durante suas últimas turnês.

Como era de se esperar, o repertório privilegia estes últimos discos: são seis canções do último álbum, "Unto The Locust"; três do álbum "The Blackening"; e o restante dos demais discos - todos tiveram pelo menos uma representante. A performance da banda é intensa e as plateias ao redor do mundo reagiram intensamente, como era de se esperar de um show do Machine Head. A mixagem do álbum foi feita de modo a deixar a interação entre a banda e o público mais intensa, e o resultado me agradou.

A dupla de guitarristas do Machine Head, Robb Flynn e Phil Demmel, em ação
A abertura com "I Am Hell (Sonata In C#)" é um desbunde, acelerada e pesada ao máximo. A participação do público é intensa, cantando junto o tempo todo. E o disco segue nessa pegada, ainda explorando o último álbum da banda com a pesada "Be Still And Know". "Imperium", de dez anos atrás, é recebida praticamente como um clássico - uma canção que pode simbolizar a recuperação da banda, após o fiasco de sua guinada nu metal. "Beautiful Morning" e "The Blood, The Sweat, The Tears" são de discos (e momentos) diferentes, mas são igualmente bem recebidas. "Locust" e "This Is The End" trazem a banda explorando novamente o último disco, em especial a primeira, que foi seu primeiro single e é extremamente bem recebida. Talvez o maior destaque do álbum, "Aesthetics Of Hate" traz Robb Flynn conclamando a plateia a cantar junto e agitar em homenagem a Dimebag Darrel, o guitarrista do Pantera morto naquele atentado estúpido. Para quem não sabe, a canção é a resposta de Flynn a um artigo estúpido que criticava ferozmente Dimebag.

"Old" faz uma viagem de quase 20 anos no tempo, ao excelente primeiro álbum da banda, "Burn My Eyes", de 1994. Queria que eles explorassem mais o repertório deste primeiro disco, mas o foco deste ao vivo são os álbuns mais recentes. E temos "Darkness Within", uma das melhores do último disco, cantada belamente pelo público. A seguir, temos "Bulldozer" e "Ten Ton Hammer", representantes de álbuns mais antigos, canções que sempre funcionam muito bem em shows da banda. A parte final do disco nos traz os petardos "Who We Are" (aquela com coro de crianças) e "Halo", canções longas e complexas, porém excelentes, da fase mais recente da banda, e para fechar com chave de ouro, o clássico "Davidian", oriundo do primeiro disco. Toneladas de peso que são muito bem digeridas pela plateia extasiada pela apresentação da banda.

Este foi um grande álbum ao vivo de uma banda que só fez crescer nos últimos dez anos. Agora, eles tem pela frente o desafio da troca do baixista e membro fundador Adam Duce. Que consigam um músico de primeira, a sua altura, para continuarem a trilhar o caminho do heavy metal de qualidade!

Relação das músicas do álbum:
1 - "I Am Hell (Sonata In C#)"
2 - "Be Still And Know"
3 - "Imperium"
4 - "Beautiful Mourning"
5 - "The Blood, The Sweat, The Tears"
6 - "Locust"
7 - "This Is The End"
8 - "Aesthetics Of Hate"
9 - "Old"
10 - "Darkness Within"
11 - "Bulldozer"
12 - "Ten Ton Hammer"
13 - "Who We Are"
14 - "Halo"
15 - "Davidian"

Alguns vídeos (somente com áudio):
"I Am Hell (Sonata In C#)":


"Aesthetics Of Hate":


"Davidian":


Fique ligado no blog que ainda vem muita resenha por aí!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...