Pesquisar neste blog:

domingo, 26 de maio de 2013

Yes no Vivo Rio - como foi o show

Este post vai falar sobre o grandioso show do Yes, que aconteceu no Vivo Rio, neste último sábado, dia 25/05. Uma banda super entrosada, desfilando clássicos e suítes pra tudo que é lado, deixando a plateia em êxtase total!

Uma formação quase clássica (apenas o vocalista Jon Davison é um novato em se tratando de Yes), com Geoff Downes (tocou no álbum do Yes "Drama" e tocou com Steve Howe no Asia) retornando aos teclados. Os demais são os feras Chris Squire no baixo e Steve Howe na guitarra, além de Alan White na bateria. Antes, porém, houve uma banda de abertura, que prestei muito pouca atenção - o som não estava bom pra eles, iluminação fraca. Nem o nome consegui pegar...

Poucos minutos depois das 22h, e a tradicional abertura, já imortalizada no ao vivo "Yessongs", começa a ser tocada junto com um vídeo mostrando imagens históricas da banda, além das capas dos álbuns que seriam executados na íntegra. A seguir, os membros entram no palco, saudados pelo público, ansioso pelo show, e assumem seus lugares para iniciar a maratona de quase três horas de show. Maratona não, esta palavra presume cansaço extremo, e a apresentação ocorreu suave e naturalmente, prazer extremo seria uma expressão melhor para este show - quando se percebe, o show acabou. 

O grande baixista Chris Squire em ação
O show abre com o álbum "Close To The Edge" e sua faixa-título, um desfile de virtuosismo e técnica da banda, direto de 1972, recebida com muita empolgação pelo público. A faixa seguinte, "And You And I", agradou ainda mais a plateia, que se levantava para aplaudir e aclamar a banda. "Siberian Khatru" encerrou a execução deste primeiro álbum. Steve Howe disse algumas palavras antes da introdução de "Going For The One", álbum de 1977 que na época trouxe a banda para composições não tão longas e um pouco mais melódicas e centradas. Por muito tempo negligenciei este discaço, porém hoje em dia gosto muito dele e fiquei muito feliz com a execução dele, em especial da linda "Wonderous Stories" e também da suíte "Awaken", uma perfeição. Vale destacar aqui a performance do novato Jon Davison, com uma tarefa mais que difícil de substituir o mestre Jon Anderson. Substituiu com perfeição, executando de forma excelente todas as linhas vocais e reproduzindo aquelas harmonias vocais características da banda. Com certeza, Davison foi um dos destaques da apresentação.

Durante a execução de "Awaken", Squire tocou nesse instrumento de três braços!
Confesso que esperava um intervalo para descanso dos músicos, já na casa dos 60 anos. Besteira, eles seguiram em frente firme e forte, mostrando grande empolgação na execução das canções. Chris Squire falou para a plateia que a banda começou a ensaiar para "The Yes Album", o último disco a ser tocado, em 1969, e iriam mostrar o resultado dos ensaios. Foi o álbum recebido com maior empolgação, em especial a faixa de abertura, "Yours Is No Disgrace"; "Clap", com Steve Howe sozinho no palco com seu violão; "Starship Trooper" e "I've Seen All Good People" e encerrando com chave de ouro, "Perpetual Change", mais uma suíte de primeira.

O grande Steve Howe e suas diversas guitarras encantaram o público
Agora sim, eu esperava os músicos saírem do palco para o bis. Que nada, a banda foi apresentada por Steve Howe e rapidamente emendaram a última música do show, o clássico "Roundabout", e todos se levantaram e cantaram, bateram palmas, até pularam para celebrar a música de uma banda que já tem mais de quarenta anos de carreira, porém se nega a se silenciar, continuando a nos presenciar com música da mais alta qualidade. Obrigado ao Yes, por este show, uma dádiva musical fabulosa!!

Set list da apresentação:
Abertura - trecho da Firebird Suite
álbum "Close To The Edge":
"Close To The Edge"
"And You And I"
"Siberian Khatru"
álbum "Going For The One":
"Going For The One"
"Turn Of The Century"
"Parallels"
"Wonderous Stories"
"Awaken"
álbum "The Yes Album":
"Yours Is No Disgrace"
"Clap"
"Starship Trooper"
"I've Seen All Good People"
"A Venture"
"Perpetual Change"
Bis:
"Roundabout" (do álbum "Fragile")

Alguns vídeos:
"Siberian Khatru":


"Wonderous Stories":


"I've Seen All Good People":


Que o Yes volte mais vezes ao Rio de Janeiro - a gente agradece!!

Confira mais fotos do show na página do Ripando no Facebook. Até a próxima resenha. Um abraço rock and roll para todos!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...