Pesquisar neste blog:

domingo, 5 de junho de 2016

Joe Bonamassa - Blues Of Desperation

De dois em dois anos, estamos falando de um novo álbum de estúdio de Joe Bonamassa, o músico mais workaholic da atualidade. Então, chegou a hora: vamos falar de mais um disco de estúdio de Joe: lançado em março, o mais recente álbum viu a luz do dia em março de 2016: "Blues Of Desperation", 12º (de estúdio) de sua carreira movimentada. Assim como seu antecessor, é um álbum todo feito de composições de Joe Bonamassa em parceria com alguns compositores mais experientes. Vamos lá!

Em 2014, quando saiu o disco anterior de estúdio de Joe, "Different Shades Of Blue" (confira a resenha aqui), já havia rolado a apresentação em agosto que gerou o DVD "Muddy Wolf At Red Rocks", um show onde Bonamassa explorou o repertório de dois blueseiros norte-americanos das antigas: Muddy Waters e Howlin' Wolf. Nestas apresentações, Joe abraçou um pouco mais as raízes do blues do Mississipi, e também passou a utilizar um naipe de metais. Em janeiro de 2015, um marco para a carreira: duas noites no Radio City Music Hall, tradicional casa de shows de New York (estado natal de Joe). Estas apresentações também se tornaram um DVD, "Live At Radio City Music Hall". Depois de uma turnê europeia em março e abril de 2015, Joe se encontrou novamente com Kevin Shirley para gravar seu novo disco. Pequenas mudanças nos músicos que participaram da gravação: o parceiro de longa data Carmine Rojas não está mais participando - o trabalho de baixo é todo de Michael Rhodes (já tocou com Buddy Guy, Johnny Cash, Etta James e mais um monte de gente); Reese Wynans e Anton Fig se mantiveram nos teclados e bateria (sendo que o trabalho na bateria foi reforçado com o baterista Greg Morrow; ambos os bateristas tocam juntos no disco), além do naipe de metais já citado e de três backing vocals. Sou um fã do produtor Kevin Shirley, então sou suspeito pra falar, mas novamente a produção é caprichada e bem feita.

O disco mostra um pouco mais de evolução musical, aprofundando alguns elementos que começaram a ser explorados no álbum anterior: o naipe de metais e os backing vocals, principalmente. O piano de Reese Wynans é outro elemento que se destaca: Reese, um veterano no mundo do blues (fez parte do Double Trouble de Stevie Ray Vaughan), já se sente mais incorporado na banda de Joe e despeja altas doses de seu grande talento. O restante dos músicos também entrega uma performance muito boa, e nenhuma surpresa aqui: Bonamassa sempre se cerca de um time de primeira. Por parte da produção, temos a novidade dos dois bateristas tocando juntos, uma boa iniciativa que deixou o som mais profundo e completo.

Foto de Joe Bonamassa, tirada do encarte do álbum
Logo nas primeiras canções do álbum, você sente a força deste lançamento, seja na bela abertura com "This Train" e o delicioso piano de Reese, ou no riffaço de "Mountain Climbing", um blues rock de primeira, ou então na pegada surf music de "Drive" (me lembrou Chris Isaak). Curiosamente, estas três canções foram as escolhidas como primeiras músicas de trabalho do álbum. Trata-se de um disco de blues, e "No Good Place For The Lonely" é uma canção típica do estilo, abrindo espaço para Bonamassa brilhar com seus solos inspirados. Ainda na levada blues tradicional, temos a faixa-título e as canções "You Left Me Nothin' But The Bill And The Blues" e "What I've Know For A Very Long Time". Destaque para a faixa-título, onde vemos Joe experimentar um pouco, tirando um som diferenciado de sua guitarra. "The Valley Runs Low" e "How Deep This River Runs" trazem uma pegada suave e "Livin' Easy" explora uma pegada jazz, quase de cabaré, completando a exploração musical que este belo disco de blues rock conseguiu alcançar.

Com mais um álbum de composições próprias, inspiradas e maduras, Joe Bonamassa procura aumentar sua reputação não somente como grande guitarrista e músico, mas também como um artista diferenciado que pode criar seu próprio repertório. Cercado de um time de grandes músicos e um dos melhores produtores da atualidade, ele entrega mais um grande álbum de blues rock, que certamente agradará seus fãs. O álbum alcançou a 12ª posição na parada norte-americana e alcançou, pela oitava vez seguida, o topo da parada de blues. Uma marca que deve ser respeitada, de um dos melhores guitarristas da atualidade!

Relação de músicas:
1 - "This Train"
2 - "Mountain Climbing"
3 - "Drive"
4 - "No Good Place For The Lonely"
5 - "Blues Of Desperation"
6 - "The Valley Runs Low"
7 - "You Left Me Nothin' But The Bill And The Blues"
8 - "Distant Lonesome Train"
9 - "How Deep This River Runs"
10 - "Livin' Easy"
11 - "What I've Know For A Very Long Time"

Vídeos:
"This Train":


"Mountain Climbing":


"Drive":


Um abraço rock and roll e até a próxima resenha!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...