Pesquisar neste blog:

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

System of a Down - dez anos de Mezmerize e Hypnotize

Este post vai falar sobre os dez anos de dois grandes álbuns do System of a Down: "Mezmerize" e "Hypnotize". Lançados em maio e novembro de 2005, respectivamente, ambos chegaram ao topo da parada norte-americana e foram os últimos registros em estúdio do SOAD que, desde então, vem se reunindo esporadicamente para tocar ao vivo. Eles são uma das atrações confirmadas para o Rock In Rio deste ano de 2015 (tocam dia 24/09).

O System of a Down foi formado por alguns alunos de uma escola armênia localizada em Los Angeles: o vocalista Serj Tankian, o guitarrista Daron Malakian e o baixista Shavo Odadjian. O baterista John Dolmayan foi o último a entrar para a banda, que começou a gravar demos e tocar nos principais clubes da cidade, procurando chamar a atenção das gravadoras e produtores em geral. Conseguiram impressionar Rick Rubin, que contratou-os para sua gravadora, American Recordings. O primeiro álbum, auto-entitulado, foi lançado em 1998 e não alcançou tanto sucesso, mas os singles "Sugar" e "Spiders" conseguiram atenção da mídia e tocaram bastante nas rádios norte-americanas. Musicalmente, não era fácil rotular a banda: além de trazer influências de bandas díspares como Slayer, Dead Kennedys e Jane's Addiction, trazia também influência do país de origem dos seus membros, a Armênia.

Era hora de ficarem famosos: em 2001, "Toxicity", o segundo disco, estourou nas paradas de sucesso até o topo (nos EUA e Canadá), vendendo horrores (já em tempos de compartilhamento e Internet) e impressionantes 12 milhões de cópias mundo afora. A banda ficou grande e excursionou muito durante os anos seguintes (incluindo uma turnê ao lado do Slipknot). As sobras de estúdio das gravações do álbum acabaram vazando na Internet e, como resposta, a banda rapidamente lançou estas sobras como o disco "Steal This Album!", com o design lembrando um CD-R gravado e escrito com caneta marcadora. Nesta época, a banda se tornou engajada contra a política externa do presidente Bush e passou a atacar a guerra no Iraque.

O guitarrista Daron Malakian e o vocalista Serj Tankian em ação
Neste contexto, em 2004, a banda começou a trabalhar no sucessor de "Toxicity". As composições fluíram e acabaram tomando o tamanho de um álbum duplo. Sem a pretensão de lançar um disco duplo, e talvez almejando facilitar a comercialização, a banda resolveu dividir em dois lançamentos, com diferença de seis meses entre um lançamento e outro. Assim, no dia 17 de maio de 2005, foi lançado o primeiro disco, "Mesmerize", e no dia 22 de novembro do mesmo ano, a segunda parte, "Hypnotize". A arte da capa dos discos foi feita pelo pai do guitarrista Daron Malakian, o artista Vartan Malakian. Ambos os álbuns alcançaram o topo da parada norte-americana, repetindo o feito que pouquíssimos artistas conseguiram: colocar dois discos no topo da parada no mesmo ano (do mundo do rock, somente os Beatles e os Guns 'N' Roses conseguiram). Vamos então a uma rápida análise dos dois discos:

"Mezmerize"
O que os primeiros acordes de "Soldier Side (intro)" já evidenciam é a predominância do guitarrista Daron Malakian no álbum. Ele é o principal compositor, principal letrista, e também assume os vocais em diversas canções. Quando não assume totalmente o vocal, acaba dividindo a tarefa com o vocalista Serj Tankian, que fica com os backing vocals e assume os teclados em algumas canções. E as composições de Daron demonstram força, como o primeiro single "B.Y.O.B.", um poderoso protesto anti-guerra, lançado no meio da participação dos EUA na segunda guerra contra o Iraque. Mantendo um pique acelerado, com canções fortes, pesadas e de velocidade, o álbum segue com as candidatas a clássico "Revenga" e "Cigaro", duas favoritas do público nos shows da banda. A agressividade não é totalmente gratuita e vem acompanhada de letras bem humoradas (como é o caso de "Cigaro") e de melodias agradáveis e envolventes. Em "Radio/Video", a banda reforça suas influências de música armênia, com um resultado bastante interessante. Mais para o final do álbum, a banda explora sonoridades diferentes, em especial na canção "Old School Hollywood", com fortes pitadas do pop dos anos 80. Minha impressão é que este primeiro lançamento ficou com as melhores canções, e o segundo lançamento, que veremos mais abaixo, ficou com as mais fracas. Um dos melhores álbuns lançados em 2005!

Relação de músicas:

1 - "Soldier Side - Intro"
2 - "B.Y.O.B." ("Bring Your Own Bombs")
3 - "Revenga"
4 - "Cigaro"
5 - "Radio/Video"
6 - "This Cocaine Makes Me Feel Like I'm On This Song"
7 - "Violent Pornography"
8 - "Question!"
9 - "Sad Statue"
10 - "Old School Hollywood"
11 - "Lost In Hollywood"

Alguns vídeos de "Mesmerize":
"B.Y.O.B.":


"Cigaro":


"Question!":




"Hypnotize"
Seis meses após "Mesmerize", este álbum foi lançado sob forte expectativa, dada a qualidade e força do disco anterior. Sem uma canção com a força de "B.Y.O.B.", por exemplo, ficou claro que este álbum estava um degrau abaixo. Não se trata de um disco ruim, entretanto. As principais características permanecem presentes, se bem que as canções não estão tão agressivas e as melodias dão um pouco mais o tom. Além disso, temos boas canções, como a abertura com as canções "Attack" e "Dreaming", a faixa-título (e primeiro single a ser lançado), além da balada "Lonely Day", cantada por Daron e que foi o grande sucesso do disco. Aliás, neste disco Daron ainda predomina, mas com a presença de alguns parceiros em suas composições (Serj e o baixista Shavo) e principalmente nas letras, onde Serj volta a compartilhar a autoria da maioria das canções. Dando um sentido de continuidade e de conexão entre os dois álbuns, a última canção, "Soldier Side", encerra com a mesma melodia e levada que abriu o disco anterior.

Relação de músicas:
1 - "Attack"
2 - "Dreaming"
3 - "Kill Rock 'N' Roll"
4 - "Hypnotize"
5 - "Stealing Society"
6 - "Tentative"
7 - "U-Fig"
8 - "Holy Mountains"
9 - "Vicinity Of Obscenity"
10 - "She's Like Heroin"
11 - "Lonely Day"
12 - "Soldier Side"

Alguns vídeos:
"Hypnotize":


"Lonely Day":


Um projeto arrojado e arriscado, que acabou dando muito certo e elevou o System of a Down para o patamar de uma das grandes bandas atuais do rock. Deu tão certo que eles conseguiram repetir o feito dos Beatles e dos Guns 'N' Roses, de colocar dois álbuns no topo da parada norte-americana no mesmo ano. Entretanto, tanta exposição e sucesso cobraram o seu preço e a banda entrou em um longo hiato para cada membro poder se dedicar aos seus projetos paralelos e para que os atritos causados por tantos anos ininterruptos de convívio se dissipassem. Cinco anos depois, em 2011, a banda voltou a se reunir e tocou em diversos festivais, incluindo a quarta edição do Rock In Rio (veja aqui como foi o show). E eles estão de volta para esta edição do festival! Te vejo no Rock In Rio, dia 24!

Um abraço rock and roll e até lá!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...