Pesquisar neste blog:

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Monsters Of Rock 2015 - tá chegando!

Vamos dar uma passada rápida sobre as bandas que tocarão no festival Monsters Of Rock 2015 e o que esperar dos principais shows. O festival acontece dias 25 e 26 de abril, na Arena Anhembi, em São Paulo.

Sábado, 25 de Abril

O festival está marcado para começar às 12h de sábado, 25 de abril, com o show da banda De La Tierra, projeto que envolve Andreas Kisser (Sepultura), Andres Gimenez (A.N.I.M.A.L.), além do baterista do Maná, Alex Gonzáles. O grupo lançou seu único álbum, homônimo, em janeiro do ano passado e vem fazendo algumas apresentações para promovê-lo. Como se trata de um projeto paralelo, a coisa vai sendo tocada nos intervalos de turnês das bandas principais. Vale lembrar que também estão com apresentação marcada para o Rock In Rio, na noite do dia 25 (que conta também com Slipknot, Faith No More e Mastodon).
O Primal Fear será a atração seguinte, entrando às 13h05. Já vi comentários de que esta banda está escalada no dia errado e devo concordar: com uma sonoridade power metal, se encaixaria melhor no domingo, ao lado de seus compatriotas do Accept e Unisonic. Dessas primeiras bandas devemos esperar um show curto, por volta de 30 a 35 minutos, e o público ainda chegando e se acomodando na arena.
Por volta de 14h20, teremos o Coal Chamber, outra banda que acho estar deslocada. Mas não de dia, e sim de festival. Banda oriunda da cena nu metal, fez algum sucesso no final dos anos 90 e começo dos anos 2000, com sucessos como "Loco" e a regravação de "Shock The Monkey", uma cover de Peter Gabriel que contou com a participação de Ozzy. De 2003 a 2011, a banda ficou em hiato e o vocalista Dez Fafara se dedicou a seu outro grupo, o DevilDriver (já falei sobre esta banda aqui no blog, confira aqui). Anunciaram o retorno em 2011 e começaram a participar de diversos festivais no verão europeu. Estão para lançar um novo álbum de estúdio em maio, chamado "Rivals". Por ser nu metal, talvez haja resistência do público. A conferir.
Outra banda um pouquinho deslocada é o Rival Sons. Banda nova, formada em 2009, traz fortíssimas influências do rock clássico dos anos 70 (em especial do Led Zeppelin). O grupo vem crescendo e conquistando diversos fãs, e espero que o público receba-os bem. É um show que promete e um dos que estou mais curioso para ver. Entram no palco às 15h50.
O Black Veil Brides é uma banda que usa maquiagem e é inspirada no Kiss, Motley Crue e outros. Foi assim que a Wikipedia os descreveu - hard rock, na sua essência. Outra que tem poucos anos de existência, seu primeiro álbum data de 2010. Previsão de entrada no palco às 17h20. No meu planejamento, provavelmente usarei o tempo do show deles para descansar, me alimentar, etc. Nada contra a banda, mas não conheço muito e não é tanto a minha praia, só isso.
Os novatos passaram, então é hora dos veteranos assumirem. O motivo pelo qual todos compraram ingressos. Pra começar, Motörhead, entrando às 18h50. Lemmy vem demonstrando certo desânimo, anda meio devagar, passou por problemas de saúde e o show deles é uma incógnita para mim. Espero que seja mais um showzaço como muitos que presenciei da banda. Mikkey Dee e Phil Campbell devem compensar em energia e técnica, mas se Lemmy não estiver muito bem, o show pode nos decepcionar. Este será o primeiro show da nova turnê, já que a banda está em estúdio gravando o sucessor do excelente "Aftershock" (confira a resenha deste álbum aqui). Espere os clássicos de sempre: "Overkill", "Ace Of Spades", "Going To Brazil" (eles adoram tocar essa por aqui), "Metropolis", "Damage Case" e outras menos conhecidas.

Foto recente de Lemmy, mostrando estar mais magro e abatido
O Judas Priest está na estrada promovendo o álbum "Redeemer Of Souls" (que eu achei meio fraco) desde outubro do ano passado e já tocou nos EUA e Canadá, Oceania e Ásia (Coreia e Japão). Tocarão aqui na América do Sul e depois retornam aos EUA e depois Europa. Depois de todo aquele anúncio de aposentadoria, estão na ativa pra valer. O set list não tem variado muito, então deve ser mais ou menos assim: "Dragonaut" / "Metal Gods" / "Devil's Child" (adoro essa!) / "Victim Of Changes" / "Halls Of Valhalla" / "Love Bites" / "March Of The Damned" / "Redeemer Of Souls" / "Turbo Lover" / "Beyond The Realms Of Death" / "Jawbreaker" / "Breaking The Law" / "Hell Bent For Leather" / "The Hellion" / "Electric Eye" / "You've Got Another Thing Comin'" / "Living After Midnight" / "Defenders Of The Faith" (eles não tem tocado essa canção em todos os shows) / "Painkiller". Com uma ou outra alteração na ordem, é provável que ambas as apresentações (a banda toca nos dois dias do festival) sejam com o mesmo set list.
Pra encerrar a noite, temos o príncipe das trevas, Ozzy Osbourne. Depois da longa turnê com o Black Sabbath, promovendo o álbum "13" (turnê que passou pelo Brasil; confira a resenha para o show no Rio de Janeiro aqui), Ozzy quase não tem tocado ao vivo - fez um show pra valer em Seul, na Coreia do Sul. A última turnê que ele fez de sua carreira solo foi a que trouxe ao Brasil em março/abril de 2011 (veja uma resenha do show no Rio de Janeiro aqui). Então, não temos nem base para prever qual set list Ozzy praticará no festival. Sinceramente, esse show do Ozzy é outra incógnita, já que ele andou desmarcando datas depois da turnê sul-americana para sofrer uma cirurgia - e não revelou o que vai operar. Além disso, desmarcou também a suposta última apresentação com o Black Sabbath. Algo não está totalmente certo no mundo dos Osbournes, vamos aguardar o que vai rolar. O show de Ozzy está previsto para começar às 22h30.

Domingo, 26 de abril

No domingo, o primeiro show começa às 12h15. Dr. Pheabes (ou seria Dr, Phoebes?), única atração nacional, abrirá os trabalhos. A banda esteve presente no Lollapalooza e também andou abrindo shows para o Guns, mas confesso nada conhecer sobre eles. Tocando cedo assim, terão o set curtíssimo e pouco público para prestigiar.
A banda seguinte, Steel Panther, é uma espécie de paródia, fazendo graça com os grupos de hair metal dos anos 80. Tem cara daqueles shows piada que você ri na primeira vez, mas depois a graça acaba (vide o Massacration). Como nunca tocaram no Brasil, o show pode funcionar e agradar ao público. Previsão de entrada no palco às 13h05.
Yngwie Malmsteen anda desprestigiado. Só assim pra explicar ele tocar tão cedo no festival - 14h20. Sim, o cara toca muita guitarra e já lançou muita coisa boa na sua carreira. Mas o que esperar de um show que provavelmente será curto, tipo uns 40 minutos? Tomara que Malmsteen se concentre nos seus primeiros trabalhos, e esteja de bom humor. Nunca vi um show dele ao vivo e também é uma expectativa grande ver o que o sueco apresentará no festival.
A seguir, teremos o Unisonic, entrando no palco às 15h50. Trata-se de uma espécie de supergrupo com os ex-membros do Helloween Michael Kiske e Kai Hansen. Se fizerem bonito neste festival como sua ex-banda fez bonito no Rock In Rio, em 2013, será um grande show. Muito power metal, solos e agudos em abundância, com certeza. E quem sabe uma cover da banda original...
Por volta das 17h20, entra no palco o Accept, estreando sua nova formação. Em dezembro do ano passado, Herman Frank e Stefan Schwarzmann deixaram a banda, e foram substituídos respectivamente por Uwe Lulis e Christopher Williams. A banda vinha em uma boa sequência de álbuns, com o vocalista Mark Tornillo, e essas baixas foram um balde de água fria - a banda vai ter que recomeçar com nova formação e reconquistar seu espaço. Esperem as grandes canções desses discos mais recentes com Tornillo e os principais clássicos, em especial as canções de "Balls To The Wall". Sinto que será um dos grandes shows do festival.
18h50 será a hora do descanso, da alimentação, hora de ignorar o palco. Entra outra banda piada no palco, o Manowar. Não é possível que levem a sério uns caras fazendo pose com roupas de couro. Nem me interessa que eles tenham lançado alguma coisa que preste na carreira, eu prefiro ignorar, da mesma forma que fiz no Monsters de 1998.
20h40 teremos outra dose de Judas Priest. Veja acima o que esperar do show deles.
Finalmente, às 22h30, teremos o último show do festival - os mascarados do Kiss. Depois da turnê promovendo o álbum "Monster", em 2012, a banda entrou na turnê em comemoração aos 40 anos de carreira, e trarão um set list recheado de clássicos de todas as eras da banda. Com tanta bagagem e tantos anos de experiência, a banda entregará um show de primeira, com certeza. Mais uma banda que não tem variado seu set list, então esperem as seguintes canções: "Detroit Rock City" / "Creatures Of The Night" / "Psycho Circus" / "War Machine" / "Do You Love Me" / "Deuce" / "Hell Or Hallelujah" / "I Love It Loud" / "Parasite" (adoro essa!) / "Lick It Up" / Bass Solo / "God Of Thunder" / "Hide Your Heart" / "Love Gun" / "Black Diamond" / "Shout It Out Loud" / "I Was Made For Lovin' You" / "Rock And Roll All Nite".
(Atualização em 15/04/2015: Veja o vídeo abaixo, performance de "Creatures Of The Night" ao vivo em Santiago, Chile, no dia anterior. Paul Stanley sem voz nenhuma...)
(Atualização em 17/04/2015: o vídeo foi removido do YouTube...)

Gene Simmons em show no Equador. Foto: Twitter da banda

Resumindo, então:
Minhas principais apostas: Coal Chamber, Rival Sons, Accept, Judas Priest e Kiss;
Motörhead e Ozzy Osbourne são uma incógnita; (Kiss adicionado como incógnita, a voz de Paul Stanley está rateando)
Provavelmente ignorarei: Black Veil Brides e Manowar.

Será um final de semana longo e com muito rock pela frente. São Paulo, aí vou eu, mais uma vez!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...