Pesquisar neste blog:

sexta-feira, 20 de março de 2015

Black Label Society - Mafia

Vamos falar sobre o álbum "Mafia", do Black Label Society, um dos discos mais fortes e de maior sucesso da carreira da banda. Foi também o primeiro a entrar no Top 20 norte-americano, e está completando dez anos de seu lançamento neste mês de março de 2015.

Depois de gravar o álbum "Hangover Music Vol, VI" para se ver livre de seu contrato com a gravadora Spitfire, Zakk Wylde retornou ao estúdio com James Lomenzo no baixo (parceiro de longa data de Zakk, tocou baixo no disco do Pride And Glory; saiu pouco depois do lançamento deste disco para entrar no Megadeth) e Craig Nunenmacher na bateria para a gravação deste disco, que foi lançado pela gravadora Artemis (o único lançado por esta gravadora). Produzido pelo próprio Wylde (assim como os discos anteriores da banda), é um álbum forte, composições encorpadas seguindo o estilo da banda de muito peso e riffs altamente influenciados por Black Sabbath e solos supersônicos de Zakk, um disco de alta intensidade na carreira do Black Label Society. Alcançou a 15ª posição na parada norte-americana, a posição mais alta até então para um disco da banda (o álbum "Order Of The Black", de 2010, alcançaria a quarta posição e esta é atualmente a mais alta posição alcançada por um disco do Black Label Society na parada norte-americana).

Encarte do álbum
Os grandes destaques do disco ficam para a faixa de abertura, "Fire It Up", e seu riff cheio de efeito; o grande single do álbum, "Suicide Messiah", com muito peso tanto na guitarra quanto no baixo, e um refrão melodioso; "In This River", linda balada ao piano conduzido pelo próprio Zakk; "Been A Long Time", um riff que vai e volta, lembrando um pouco a pegada de "War Pigs", do Sabbath. Estas são do primeiro escalão, grandes destaques do disco. Também podemos citar "Too Tough To Die" com andamento calmo que acelera no meio da música, o riff potente de "Death March" e "Dirt On The Grave", a outra balada do álbum e também muito bonita. Mesmo nas demais faixas o nível de qualidade se mantém alto, sempre seguindo a característica marcante do disco de muito peso e riffs inspirados que Zakk entrega para o ouvinte.

Não se pode destacar o Black Label Society por inovação ou renovação musical. A banda se mantém no heavy metal mais tradicional e conservador, seguindo mais ou menos uma fórmula altamente influenciada pelos gigantes dos anos 70, em especial o Black Sabbath. Entretanto, seus álbuns entregam boas composições, recheadas de riffs rasgantes, muito peso e grandes solos. E neste álbum em particular, Zakk Wylde entregou um de seus melhores trabalhos. Dez anos depois de seu lançamento, vale a pena revisitá-lo!

Relação de músicas:
1 - "Fire It Up"
2 - "What's in You"
3 - "Suicide Messiah"
4 - "Forever Down"
5 - "In This River"
6 - "You Must Be Blind"
7 - "Death March"
8 - "Dr. Octavia"
9 - "Say What You Will"
10 - "Too Tough to Die"
11 - "Electric Hellfire"
12 - "Spread Your Wings"
13 - "Been a Long Time"
14 - "Dirt on The Grave"
15 - "I Never Dreamed" (cover do Lynyrd Skynyrd)

Alguns vídeos:
"Sucide Messiah":


"In This River":


"Been A Long Time":


Um abraço rock and roll e até a próxima resenha!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...