Pesquisar neste blog:

terça-feira, 26 de junho de 2012

Rush - Clockwork Angels

Este post vai falar sobre o novo disco do Rush, "Clockwork Angels", que acaba de ser lançado mundialmente. Duas músicas já são bem conhecidas do público e foram tocadas exaustivamente na turnê "Time Machine", que passou pelo Brasil em outubro de 2010 (confira o post aqui). As demais foram gravadas no final do ano passado e estão vendo a luz do dia agora. É o primeiro álbum de inéditas desde "Snakes & Arrows", de 2007.

A banda utilizou um estúdio em Toronto, no Canadá, para gravar as outras dez faixas. O trio canadense  manteve o mesmo produtor do disco anterior, "Snakes & Arrows", o americano Nick Raskulinecz (também produziu Foo Fighters). Lembrando que as duas primeiras canções do álbum foram gravadas em Nashville, nos EUA, no começo de 2010.

As letras estão a cargo, mais uma vez, do melhor baterista do mundo, o fantástico Neil Peart. Em uma matéria disponibilizada pela nova gravadora da banda, Roadrunner, e traduzida por um site de fã-clube brasileiro (veja aqui), o próprio Peart descreve a temática das letras, ao redor de "um mundo fictício" e ele cita diversas influências de livros e autores (veja as letras traduzidas aqui). Peart é daquelas pessoas intelectuais, hiper-ativas e extremamente inteligentes, deve devorar livros e usa estas referências ao escrever suas letras. A capa do álbum mostra um relógio registrando o horário 9:12 - segundo a Wikipedia, uma referência ao grande clássico da banda, "2112". A arte da capa foi feita por Hugh Syme, que vem fazendo as capas dos discos da banda desde o álbum "Caress Of Steel". Outros trabalhos de Hugh incluem bandas como o Whitesnake, Dream Theater e Iron Maiden.


O disco começa com as duas conhecidas, tocadas em todos os shows da turnê de 2010. Boas canções, a primeira com um bom riff e uma quebradinha de ritmo no refrão e a segunda com mais pegada e peso (reparem que a banda gravou uma nova introdução para esta versão de "BU2B"). A faixa-título vem a seguir, é a mais longa do álbum, e traz uma composição forte, alternando levadas calmas e mais aceleradas, com um refrão cativante - uma das melhores do álbum! "The Anarchist" parece ter saído do começo dos anos 80 e trazida à modernidade, aquelas típicas levadas dos grandes discos da banda, tipo "Moving Pictures" ou "Permanent Waves". O baixo de Geddy Lee conduz com maestria o andamento da canção - é outra de grande destaque no disco.
A banda em ação. Foto: Wikipedia
Em "Carnies", Alex Lifeson nos traz um riff com forte influência de heavy metal, comunidade que sempre foi muito influenciada pelo Rush."Halo Effect" é uma lentinha linda, com andamento que me lembra outra grande canção da banda, "Resist". "Seven Cities Of Gold" abre com o grande baixo de Geddy Lee e a seguir nos traz um riff matador, excelente, nos mostrando que a banda está afiadíssima e inspirada nas composições - outro grande destaque do disco. "The Wreckers" é uma canção típica dos últimos álbuns do Rush, com andamento moderado, sons mais modernos, muito teclado. A melodia e o refrão dela acabam te ganhando...

"Headlong Flight" é o single mais recente do disco, foi lançado em abril deste ano (um vídeo foi feito para esta canção, confira abaixo). Ela compete com a faixa-título como a melhor canção do álbum. O baixo de Lee, que introduz a canção, conduz e traz um ritmo forte, que é rapidamente acompanhado pela guitarra de Lifeson e a bateria de Peart. O riff inicial se repete no refrão e a canção ganha muita força - grande música!! "BU2B2" é uma curtinha rápida, apenas completa a sequência da história. "Wish Them Well" é outra moderninha que ganha valor com sua bela melodia e um refrão forte. O álbum fecha com a lindíssima "The Garden", que dá o clima perfeito de desfecho da história. Um encerramento com chave de ouro!!

Enfim, "Clockwork Angels" é um disco de extrema qualidade, com grandes melodias e performances, que você vai gostando cada vez mais, conforme vai escutando e percebendo todas as nuances que ele nos traz. Um trabalho que lembra os grandes discos da banda (o último trabalho do Rush que me empolgou desta forma foi "Counterparts") - se este novo trabalho é superior aos anteriores, só o tempo dirá! O disco estreou na segunda posição na parada americana e no topo da parada canadense. Uma bela estreia!!

Relação das músicas do disco:
1 - "Caravan"
2 - "BU2B"
3 - "Clockwork Angels"
4 - "The Anarchist"
5 - "Carnies"
6 - "Halo Effect"
7 - "Seven Cities Of Gold"
8 - "The Wreckers"
9 - "Headlong Flight"
10 - "BU2B2"
11 - "Wish Them Well"
12 - "The Garden"

Alguns vídeos:
"Headlong Flight" (single mais recente do disco):

"Clockwork Angels", a faixa-título:

"The Garden", canção que fecha o álbum:


Em breve falamos sobre outros lançamentos. Fique ligado no blog - até lá e um grande abraço!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...