Pesquisar neste blog:

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Mustaine: A Heavy Metal Memoir


Este post vai falar sobre o livro "Mustaine: A Heavy Metal Memoir", escrito pelo líder do Megadeth e ex-guitarrista do Metallica, Dave Mustaine. Falarei sobre as impressões que tive ao ler o livro recentemente.
Antes que alguém se anime muito, revelo que li a versão digital em inglês. Apesar do Megadeth fazer um bom sucesso no nosso país, a biografia de seu líder ainda não atraiu a atenção de nossas editoras...


O livro conta a vida de Dave Mustaine desde sua infância até o lançamento do disco "Endgame", em 2009.  O líder do Megadeth revela muitos detalhes de toda a sua carreira, inclui muitos fatos de sua vida privada, seu vício em drogas e álcool, sua conversão religiosa e as várias formações pelas quais sua banda passou. Claro, não poderia deixar de contar também sobre sua passagem pelo Metallica até o dia que foi demitido (e mandado de volta para Los Angeles a bordo de um ônibus). Em outros continentes, o livro teve seu título alterado para "Mustaine: A Life In Metal". O livro foi lançado em agosto de 2010.

O livro se divide em diversos capítulos, sendo os primeiros dedicados à infância e adolescência do guitarrista (dois primeiros capítulos). Os três capítulos seguintes se dedicam ao tempo que Mustaine passou no Metallica, desde o dia em que ele ligou para Lars em resposta a um anúncio em uma revista especializada até o dia em que foi demitido da banda em plena New York, tendo que atravessar o país de ônibus para Los Angeles, sua terra natal. A partir daí, o livro começa a varrer toda a história do Megadeth, iniciando quando os Daves se conhecem (Mustaine e Ellefson - o baixista seria chamado de "Junior" por Mustaine), a primeira formação, a participação de Kerry King, as mudanças, o mega-estrelato da formação clássica com Nick Menza e Marty Friedman, as desavenças e tudo o mais. Chegando até os dias de hoje (ou quase isto, já que não cobre a volta de Ellefson nem os shows com o Big Four), quando lançaram o álbum "Endgame".

Dave Mustaine em seus dias no Metallica
No comecinho do livro, Dave está em uma clínica de reabilitação (uma dentre muitas que ele passou ao longo de sua vida) e descreve quando percebeu que perdeu os movimentos de sua mão e foi obrigado a encerrar temporariamente as atividades de sua banda. A partir daí ele volta e começa a contar a sua história desde criança, quando sua família o levava a frequentar as reuniões das Testemunhas de Jeová, os problemas do pai, que acabou saindo de casa, seu relacionamento com as irmãs e tudo o mais. Conforme cresce e se torna mais independente, Dave acaba brigando com a família e sai de casa, indo morar sozinho. Sem parcimônia, Mustaine revela que traficava para se manter, e também para manter seu vício, que se iniciou na maconha e evoluiu para a cocaína, o álcool e a heroína. Um fato positivo é que Dave reconhece seus erros no decorrer do livro e também reconhece que quando se drogava ou se embebedava se tornava uma pessoa agressiva. Mesmo assim, Mustaine revela também muita mágoa com os acontecimentos que levaram a sua expulsão do Metallica, e esta mágoa, reconhece ele uma vez mais, acabou se tornando meio que uma obsessão em tentar alcançar ou até mesmo superar o sucesso de sua ex-banda.

Conforme ele avança pela história do Megadeth, ele revela o porquê de tantas mudanças na formação, as diversas brigas internas da chamada formação clássica, que tanto agradou aos fãs (com Nick Menza na bateria e Marty Friedman na segunda guitarra). Um ponto muito interessante é o reconhecimento de Mustaine que aos poucos a banda foi cedendo à pressão da gravadora para se tornar mais comercial (e tentar superar o sucesso do Metallica), especialmente nos discos "Cryptic Writings" e "Risk". Seus relatos com o vício fortíssimo com as drogas também são um ponto marcante desta biografia. Mustaine descreve com detalhes como foi se aprofundando em drogas perigosas como cocaína, heroína, até mesmo incursões com o crack. Sem deixar de lado o álcool e a maconha. As diversas passagens por clínicas de reabilitação não ajudaram muito o líder do Megadeth, que atualmente se diz sóbrio (sua sobriedade foi apoiada por Alice Cooper que, desde a primeira turnê com o Megadeth, tentou aconselhar Dave) e convertido - mas segundo relata na biografia, ele não é radical na sua crença. Outra curiosidade citada é o fato dele ser faixa preta de caratê, o que lhe ajudou nos momentos de agressividade...

Dave Mustaine nos dias atuais, tocando com o Megadeth
"Mustaine: A Heavy Metal Memoir" é um livro intenso, que descreve os detalhes da vida de um dos grandes nomes do heavy metal, e eu fortemente recomendo para todos os seus fãs, e para os fãs do Megadeth, do Metallica e do heavy metal em geral. Uma leitura que vale a pena!

Alguns vídeos da carreira de Dave Mustaine:

Com o Metallica, tocando "Whiplash" (do vídeo "Cliff'em All"):

Megadeth se apresentando no Rock In Rio 2 (que show!! favor ignorar as besteiras ditas pelos repórteres da Globo, em especial o Pedro Bial...):

Megadeth ao vivo em 2002, tocando "She Wolf" (do DVD "Rude Awakening"):

Megadeth ao vivo com o Big Four, em Sofia, tocando "Symphony Of Destruction":


Acompanhem as novidades do blog pelas redes sociais: TwitterFacebookTumblr. O blog recomenda a leitura deste post ao som de "Rust In Peace"!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...